quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Mais um verão com Sarah Dessen



Esse já é o terceiro livro da Sarah Dessen que leio e pela terceira vez, ela me deixa sem palavras. Aquele Verão é tido por muitos como o livro mais fraco de Sarah, mas eu não consegui ver isso. É um livro simples, que fala sobre uma garota que passa por momentos difíceis e por isso se agarra a lembranças de um verão perfeito. Um livro de apenas 198 páginas. E mesmo assim, um livro que me tocou e me deixou a beira das lágrimas ao final da leitura.

Haven é uma menina de 15 anos cuja vida está em plena mudança, e ela vem de todos os lados. Seus pais se divorciaram e agora o pai está se casando com a pivô da separação, anos mais nova que ele. Sua mãe mudou o visual depois que uma nova vizinha foi morar ao lado da casa delas. Sua irmã mais velha está para se casar e, consequentemente, sair de casa. Até sua melhor amiga, que até então era uma menina tímida, voltou completamente mudada do acampamento de férias. E como se não bastasse, Haven tem quase 1,85 de altura e não para de crescer.

De repente, tudo se torna demais para ela, e as lembranças de um verão passado, em que ela e a família eram normais e felizes, voltam a toda. Nesse verão, Ashley namorava Sumner Lee, um garoto que parecia fazer tudo melhorar, inclusive Ashley, que nunca tratou Haven tão bem quanto naquele verão. Então quando Sumner reaparece na cidade, Haven tenta se agarrar a ele, como se ele pudesse trazer aquele tempo de volta.

Eu não sei por que, mas me identifiquei com Haven. Quem me conhece com certeza não vai entender porque sou filha única, meus pais continuam casados e tenho 1.50 de altura. Mesmo assim, parece que tem um pouco de mim em Haven e um pouco dela em mim. É isso que a escrita de Sarah Dessen faz. Ela pega personagens comuns, pessoas que passariam despercebidas por aí e as transforma em pessoas que você parece conhecer, críveis. Como se os seus problemas fossem os mesmos da personagem e assim, você se vê nela.

Dentre tudo que amei no livro, o que mais mexeu comigo foi aquele sentimento que Haven tem no final, quando descobre que o que ela pensava ser perfeito na verdade não era, ela só não conseguia ver isso. Acho que é nisso que somos parecidas. Quando você cresce e começa a entender as coisas que não entendia quando criança, parece que tudo é decepcionante. A piscina que você achava que era enorme agora não é mais porque você cresceu. Aquela pessoa que você achava engraçada agora não é mais porque você percebe que suas piadas são idiotas. Tudo muda. E é então que você amadurece.

E acho que é isso que torna Aquele Verão um livro tão bonito. O amadurecimento de Haven é perceptível em vários níveis. Claro que esse amadurecimento vem com muita birra e chororô, mas não é assim com todos nós? Aos poucos, ela passa a aceitar sua altura, o novo casamento do pai e tudo o mais. E até entende o que levou Ashley a terminar com Sumner tantos anos atrás. Mas o mais importante: ela entende Ashley. E assim, como num passe de mágica, a irmã não parece mais uma completa estranha pra ela.

E pra ilustrar esse coming of age da Haven, deixo um trecho que eu acho que sintetiza todo o livro:

“ Era como se tivesse crescido durante o sono, mas desta vez para caber em meu tamanho exato. Era como se minha alma tivesse se expandido preenchendo os vazios da altura que me importunaram todos esses meses. Como um balão enchendo lentamente o ar, ficando liso e flutuante, eu me senti finalmente dentro de mim mesma, borda com borda, cada fenda preenchida. "

E já que mencionei Ashley, podemos falar dela? QUE GAROTINHA SEBOSA! Não sei se é porque eu, na verdade, sou a Haven e por isso concordo com tudo que ela pensa e fala sobre a irmã, mas simplesmente não consegui gostar dela. Sabemos que ela era a garota que todas queriam ser durante o ensino médio: linda, popular, sempre namorando os caras mais gatos e indo às festas mais badaladas. Mas a impressão que tenho dela é de que ela cresceu e virou mais uma zero a esquerda nessa cidadezinha, sem realizar nada demais, e casando com o primeiro cara que viu pela frente.

A justificativa que ela dá a Haven para estar se casando com Lewis não me convenceu e eu só conseguia ver uma garota fraca, que precisava de alguém para se apoiar. E a relação dela com Lewis também não me encheu os olhos. E sinceramente? Eu não aguentava as alfinetadas que ela dava na Haven, sem se preocupar com os sentimentos dela, achando que o mundo girava em torno de si mesma e de seu casamento. Sempre que ela falava algo como ‘oh, como estou estressada porque vou me casar’ eu só me pegava gritando QUEM LIGA???? para as páginas do livro.

Tenho certeza de que outras pessoas vão ter percepções diferentes sobre a Ashley, mas eu só consigo enxergá-la do jeito que a Haven a enxerga: egoísta e mesquinha, sempre tomando toda a atenção para si. Por isso, achei muito bem feito quando a Haven deu o troco nela.

E SUMNER, PODEMOS FALAR DO SUMNER???? Apesar de tudo, eu gostei dele. Sumner é o tipo de garoto que só se vê em livros e filmes: bonito, se dá bem com todo mundo e quando fala com você ou te dedica o mínimo de atenção possível, é como se você fosse o centro do universo. Eu adoro esses tipos e talvez seja por isso que eu tenha gostado tanto dele. Mas não consigo deixar de pensar que ele também amadureceu e que acabou se arrependendo de tudo. Bom, pelo menos é o que eu gosto de pensar e ninguém pode me tirar isso, hahaha

Todos os livros da Sarah Dessen se passam na mesma cidade, Lakeview. Por isso, é comum que personagens e locais apareçam em mais de um livro. Aquele Verão foi o primeiro livro que Sarah publicou, por isso é como uma introdução para coisas que iremos ver em outras histórias, como as Modelos de Lakeview! Ah, como eu adorei vê-las aqui! Em Just Listen, a personagem principal é uma Modelo de Lakeview, então foi muito legal poder vê-las de novo.

Agora preciso ler todos os outros livros da Sarah pra descobrir se Haven e Sumner aparecem de novo (não, eu não tô nem aí pra Ashley). E mesmo que eles apareçam, sempre haverá novos livros!


Espero que eu tenha convencido as pessoas que não leram Aquele Verão a lerem. E quem já leu, pode me contar o que achou nos comentários! 

6 comentários:

  1. Atualmente eu estou lendo um livro dessa autora e vou confessar: esperava mais. Todo o zumzumzum do pessoal sobre como ela é maravilhosa, como as obras dela são divas e eu não achei essas coisas todas. E olha que comecei lendo a mais elogiada dela (O que aconteceu com o adeus), mas achei bem comum.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li esse também e realmente não é lá essas coisas. É um bom livro, mas ela tem melhores. Se você resolver dar outra chance a ela, tente Just Listen, que é excepcional!!!! Lindo de viver mesmo.

      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Ótima resenha! Ainda ñ conhecia esse livro, mas parece se bem legal.. E q interessante isso de todos os livros da autora se passarem no mesmo local, fiquei curiosa pra ler!

    Amei o blog, e estou seguindo! Se puder fazer uma visita ao meu, e seguir tbm.. :)

    http://livroinfinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro isso porque fico procurando os personagens que eu gosto em todos os livros!

      Muito obrigada pelo comentário e podexá que eu passo no seu blog sim! Bjs

      Excluir
  3. Eu li apenas um livro da Sarah, Someone Like You, meu primeiro livro da autora e também em inglês. E eu amei, a história não é daquelas que vai mudar a sua vida, mas é perfeita para ler após um livro muito emocionante. Estou doida para ler Aquele Verão, assim como Just Listen!

    contoscomfalhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro a capa de Someone Like You, quero muito ler!

      Excluir

Faça três blogueiras felizes com uma comentada só!